Supported by UK NGO Amazon Indians protest in London as NGO servant judge helps to block Brazilian development.

Supported by UK NGOs The Indians are calling for three controversial dam projects in the Amazon to be halted.

The Indians are calling for threecontroversial dam projects in theAmazon to be halted.

Photos from © M. Cowan/Survival

“These projects will force my people from their land and end our way of life.’ Ruth Buendia Mestoquiari, Ashaninka leader.

Three Amazon Indians protested in London today against dams which threaten to destroy the lands and lives of thousands of tribal people.

Ruth Buendia Mestoquiari, an Ashaninka Indian from Peru, Sheyla Juruna, a Juruna Indian from the Xingu region and Almir Surui of the Surui tribe in Brazil, are calling for three controversial dam projects in the Amazon to be halted.

The Indians protested, with Survival supporters, outside the office of the Brazilian state development bank BNDES, which is providing much of the funding for the dams.

Meanwhile a Brazilian judge has blocked progress on one of the dams – the huge Belo Monte project – over environmental concerns. The ruling will certainly be challenged by the government.

Brazil's state development bank BNDES is providing much of the funding for the dams.

Brazil’s state development bank BNDES is providing much of the funding for the dams.

The Belo Monte mega-dam planned for the Xingu river would be the world’s third largest dam. If constructed it will devastate a huge area of forest. There are reports of uncontacted Indians near the dam site.

Belo Monte and the other schemes – the Madeira dams in Brazil and Pakitzapango in Peru, are themselves just a part of Brazil’s ambitious plans to harness hydro-power in Brazil and Peru to fuel the next stage in the country’s rapid economic growth.

Sheyla Juruna has said, ‘The dams will bring irreversible cultural, social and environmental damage. BNDES, by investing in the dams, is investing in the destruction of the Amazon. We are being treated like animals – all our rights are being violated.’

View more at http://www.survivalinternational.org/news/7053

Anúncios

Sobre edwardluz

Contatos & WhatsApp: (061) 99314389, (062) 96514602 Sou Edward M. Luz antropólogo brasileiro, goiano, residente em Anápolis e Brasília, doutorando em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília, mesma universidade onde cursou e concluiu graduação e mestrado em Antropologia Social (Lattes : http://lattes.cnpq.br/7968984077434644 ). Iniciei carreira profissional em trabalhos de identificações e delimitações de terras indígenas em 2003 e desde então exerci esta função de Antropólogo Consultor em três ocasiões, sempre contratado pelo convênio FUNAI/PPTAL. Durante os últimos sete anos trabalhei na identificação e demarcação de oito (8) terras indígenas, todas no estado do Amazonas. Sempre trabalhei orientado pelos artigos 231 e 232 do texto Constitucional, obediente à Portaria 14 e atento ao Decreto 1775/96 e acima de tudo, norteado pelos princípios acadêmicos de imparcialidade e cuidado aos quais acrescento sempre bom senso, equilíbrio e por um forte senso ética e responsabilidade com a vida dos meus interlocutores que estudo. A observância de tais princípios me colocou em rota de colisão com alguns antropólogos e sobretudo com a FUNAI, o que culminou com a rejeição de minha postura democrática e de diálogo com as partes envolvidas em demarcações de quilombos e Terras Indígenas. Independente de quem serão meus adversários continuarei batalhando contra e enfrentando esse perigoso processo político de etnicização do Brasil, esforçando-me por promover o diálogo, a postura democrática e as soluções racionais e dialogadas para o crescente conflito étnico no Brasil, mantido e estimulado por ONGs e órgãos que precisam desesperadamente do conflito para manterem e justificarem uma ideologia fracassada, que se espalha por ONGs, pela parte ideologicamente comprometida da universidade brasileira e sobretudo por servidores de importantes e respeitáveis instituições republicanas brasileiras que precisam ser resgatadas do pernicioso processo de aparelhamento político do estado a que foram submetidas. Continuo disposto a trabalhar em soluções republicanas e democráticas par as situações dos conflitos étnicos em todo território nacional. Edward Mantoanelli Luz. Antropólogo Consultor da Human Habitat Consultoria LTDA
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s