Não Fui Expulso da ABA: Pedi pra sair ao constatar total compromisso e submissão da ABA ao Movimento Indígena.

Pelo seu conteúdo revelador, sempre vale à pena ler novamente

Revelando #SegredosdaTribo

Brasília, 16 de maio de 2013

Nota de Esclarecimento

Ontem, quinta-feira dia 15 de maio do corrente ano, tomei ciência de que a Associação Brasileira de Antropologia (ABA) teria, agora sim, de fato efetivado meu já ameaçado, anunciado e prometido desligamento dos seus quadros. Prova exclusiva de sua intolerância e incapacidade de lidar com profissional que pensa diferente e tem liberdade pra fazê-lo.foto

Lamento tal decisão e renovo meus sentimentos de desapontamento com esta instituição que por décadas se destacou como uma das mais respeitadas e prestigiadas associações científicas do país, mas que atualmente caminha (rasteja?) para o seu absoluto descrédito perante a sociedade brasileira. Informo que tal medida não é surpresa de forma alguma e já a aguardava há muito tempo, tendo em vista o contexto sociopolítico do aumento de pressão interna motivada pelo crescimento do grupo de militantes e ativistas que se avolumaram em força e poder dentro da…

Ver o post original 1.602 mais palavras

Anúncios

Sobre edwardluz

Contatos & WhatsApp: (061) 99314389, (062) 96514602 Sou Edward M. Luz antropólogo brasileiro, goiano, residente em Anápolis e Brasília, doutorando em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília, mesma universidade onde cursou e concluiu graduação e mestrado em Antropologia Social (Lattes : http://lattes.cnpq.br/7968984077434644 ). Iniciei carreira profissional em trabalhos de identificações e delimitações de terras indígenas em 2003 e desde então exerci esta função de Antropólogo Consultor em três ocasiões, sempre contratado pelo convênio FUNAI/PPTAL. Durante os últimos sete anos trabalhei na identificação e demarcação de oito (8) terras indígenas, todas no estado do Amazonas. Sempre trabalhei orientado pelos artigos 231 e 232 do texto Constitucional, obediente à Portaria 14 e atento ao Decreto 1775/96 e acima de tudo, norteado pelos princípios acadêmicos de imparcialidade e cuidado aos quais acrescento sempre bom senso, equilíbrio e por um forte senso ética e responsabilidade com a vida dos meus interlocutores que estudo. A observância de tais princípios me colocou em rota de colisão com alguns antropólogos e sobretudo com a FUNAI, o que culminou com a rejeição de minha postura democrática e de diálogo com as partes envolvidas em demarcações de quilombos e Terras Indígenas. Independente de quem serão meus adversários continuarei batalhando contra e enfrentando esse perigoso processo político de etnicização do Brasil, esforçando-me por promover o diálogo, a postura democrática e as soluções racionais e dialogadas para o crescente conflito étnico no Brasil, mantido e estimulado por ONGs e órgãos que precisam desesperadamente do conflito para manterem e justificarem uma ideologia fracassada, que se espalha por ONGs, pela parte ideologicamente comprometida da universidade brasileira e sobretudo por servidores de importantes e respeitáveis instituições republicanas brasileiras que precisam ser resgatadas do pernicioso processo de aparelhamento político do estado a que foram submetidas. Continuo disposto a trabalhar em soluções republicanas e democráticas par as situações dos conflitos étnicos em todo território nacional. Edward Mantoanelli Luz. Antropólogo Consultor da Human Habitat Consultoria LTDA
Esse post foi publicado em Antropólogo Edward Luz, Antropologia submissa, Aparato Indigenista/ambientalista, Centro de doutrinamento universitário, Doutrinamento Universitário, Etnicização do Brasil e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Não Fui Expulso da ABA: Pedi pra sair ao constatar total compromisso e submissão da ABA ao Movimento Indígena.

  1. Helvécio disse:

    Pois é, Eduradinho, lembra-se que comentamos sobre sózinho com Deus é maioria? Nós, a “maioria” escolhemos o lado da verdade, o lado de Deus, quem insurge-se contra isso, como diz Jesus, padecerá perseguições, fique firme com Deus, maiores borrascas virão mas nosso premio é eterno, abração.

    • edwardluz disse:

      É isto aí meu caro “Tio” Helvécio. Muito obrigado pelo reconhecimento, pelas palavras de estímulo à nossa atividade de denunciar estes engodos, mentiras e armadilhas intelectuais que enganam o povo brasileiro. Seguiremos firme enquanto conseguirmos. Por favor, nos ajude a divulgar as denúncias que são veiculadas aqui neste modesto Blog. Conto com vossa ajuda de divulgação, pois eu não tenho condições de investir ainda mais nesta iniciativa. GRande abraço, Edward(inho)

      • Helvécio disse:

        A antropologia, como ciência, ajudou-me muito a entender a mente indígena e nossa mente, apesar que ela mente muito, kkk, fique firme na lida e mande notícias, meu email vc já tem, abração para ti e patroa.

  2. Jabesmar disse:

    Antes só que mau acompanhado meu Brother!!
    Aliás, só você sabe que não está, pois Ele está ao seu lado.

    • edwardluz disse:

      Mestre Jabesmar, que satisfação receber aqui suas palavras de conforto e incentivo. Certamente seguimos juntos com Ele ao nosso lado.
      Mas preciso também da vossa companhia no sentido de ajudar a divulgar as principais denúncias que são feitas aqui neste modesto Blog. Conto com vossa ajuda na divulgação, pois eu não tenho condições de investir ainda mais nesta iniciativa. Grande abraço, Edward M. Luz (Filho)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s